quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Não me vejo aqui


De que me adianta o mar agora?
De que me adianta o sol brilhando, os pássaros fazendo serenata na minha janela.
De que me adiantam as cores, os livros na vitrine, os sorrisos que recebi, recebo, sempre.
De que me adianta essa rua, essa casa grande, a mesa farta.
De que me adianta as cortinas rendadas e a minha colcha intacta.
De que me adianta, amor.
De que me adianta o tudo...
Se estou a beira do caminho a te esperar.
Se meu choro só se vai quando a chuva parar.
De que me adianta a vida que sonhei...
Se não me vejo aqui.

4 comentários:

  1. Fodiénha vc hein, Dona Rízia. haha
    Gosto muito desse.

    ResponderExcluir
  2. Sobrinha,
    A Tia não tem resposta nenhuma hoje...
    Um colinho.

    ResponderExcluir
  3. Que fofura seu blog! volte sempre viu?adorei sua visita.
    vou virar seguidora!
    bjs

    ResponderExcluir