segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Que preciso ter paz


E quando as palavras saltam da boca.
Te digo coisas absurdas. Sem pensar.
O que elas me afetam, no que te ferem.
E você me diz que preciso ter paz.
Quando não assumo o ciúmes. Contorno ele com mil coisas, a te julgar.
E você me diz que preciso me controlar.
Quando a raiva passa. Percebo. Minha infantilidade, e você ri.
E só você me entende. Quando diz.
Que é lindo, o meu sorriso.

3 comentários:

  1. Quanta urgência nesses pontos nada finais.

    ResponderExcluir
  2. É lindo quando até na raiva encontra-se motivos para sorrir.

    BeijooO*

    ResponderExcluir