quarta-feira, 30 de junho de 2010

Era dele


E quando menos percebeu, ele havia roubado sua respiração, tirado sua armadura, arrancado seus cabelos, sequestrado o seu calor, amarrado seu olhar, desdenhado o seu medo. Quando se viu, nada mais restava. Até o que restava era dele agora.

5 comentários:

  1. Agradeço a visita e o gentil comentário. Parabéns pelo belo espaço! ;)

    Abraços,
    Lou Vilela

    ResponderExcluir
  2. http://meudivaenacozinha.blogspot.com/2010/07/demais.html

    ResponderExcluir